O Menino de Burma

20141001_202950Autor: Biyi Bandele
N ° de páginas: 254

Biyi Bandele: é um premiado romancista, dramaturgo e diretor. Nasceu em Kafanchan, Nigéria, em 1967, filho de um veterano da campanha de Burma. Em 2006, foi citado pelo Independent como um dos cinquenta maiores aristas da África. Atualmente mora em Londres.

O autor apresenta a comovente história de um menino africano tentando sobreviver à Segunda Guerra. Inverno de 1944, a Segunda Guerra Mundial entra em seu estágio decisivo. Ali Banana, um ex-aprendiz de ferreiro, está atrás de linhas inimigas, cruzando a selva da Birmânia, como soldado da Brigada Thunder. Mas a selva é um lugar traiçoeiro, dominado por atiradores japoneses, emboscadas e doenças. Quando chuvas torrenciais transformam o cenário em uma mortífera armadilha de lama, as baixas se acumulam. Exaustos e longe de casa, os homens se veem cercados. Ali Banana é um nigeriano de 14 anos, aprendiz de um ferreiro que o chicoteia. Quando descobre que Kingi Joji, rei da Ingila está lutando na África, em um lugar chamado Boma, e que precisa de ajuda, ele parte ao encontro do monarca com os amigos Yusufu e Iddrisi. Os três se juntam à Brigada Thunder sob o comando do carismático sargento Damisa. Na selva traiçoeira de Burma, os soldados enfrentam atiradores japoneses e se tornam vítimas e emboscadas e doenças. Quando chuvas torrenciais transformam o cenário numa armadilha de lama, a natureza parece ter se aliado às forças nipônicas e a batalha entra em um momento decisivo.

 O Menino de Burma é um belo livro sobre um front pouco conhecido, pelo menos no Brasil, da Segunda Guerra Mundial. Bandele é considerado um dos principais intelectuais africanos da atualidade. Além de escritor, também é diretor e dramaturgo. Não tenho costume de ler livros assim, confesso que comprei quando fui numa feira e ele estava por apenas R$10,00, a capa não chamou a atenção o assunto também não. Mas, foi aí que parei e pensei, porque não? Sempre leio os mesmos, romance e drama. E digo, vale a pena poder conhecer mundos diferentes, só achei um pouco complicado para ler, por ter nomes estranho de cidades e pessoas, mas, mesmo assim, super indico.

Boa leitura, até a próxima! 😀

Frases do livro:

“Quando ouço um sujeito trancando a porta”, não penso nada a respeito, dizia o Coronel Mitchell no dia seguinte numa carta à noiva, “E, se eu ouço cair, isto é problema dele. Mas quando ouço um sujeito trancar a porta e logo em seguida cair…”

“Qual o problema de chamar o homem de cristão?”

20141001_203000

Anúncios

7 comentários sobre “O Menino de Burma

  1. Parece interessante, gosto de livros assim, apesar dos nomes complicados me enrolarem um pouco, mas literatura estrangeira é assim mesmo haha.
    Beijos adorei.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s