O Morro dos Ventos Uivantes

O Morro dos Ventos UivantesEscritora: Emily Brontë
N° de páginas: 521

Sinopse: O Morro dos Ventos Uivantes (1847), obra-prima da inglesa Emily Brontë, é um dos grandes clássicos da literatura mundial. Adaptado para o cinema inúmeras vezes, a história do amor intenso e turbulento entre Cathy e Heathcliff continua a arrebatar os leitores década após década. A narrativa se desenvolve na região inóspita onde se encontra a mansão que dá nome à obra, e possui traços góticos que aproximarão o leitor moderno. Cathy e Heathcliff desenvolvem, logo que se conhecem, uma afinidade que ultrapassa as convenções sociais, as diferenças de gênero e até a morte.

Olá, leitores, como estão? A resenha de hoje é sobre um livro que eu sempre tive vontade de ler, porém, eu ia deixando passar, já que a lista de novas obras sempre vinham na frente. Maaas, chegou um momento que que realmente fiquei muito curiosa para saber como era a história desse livro, já que a obra foi publicada no ano de 1847.

É uma pena que Emily Brontë não tenha vivido tempo suficiente para poder acompanhar o sucesso de seu livro, já que um ano depois, no dia 19 de dezembro de 1848, Emily morreu de tuberculose, aos 30 anos. Diferente dos escritores que relatam o passado em seus livros, como Lucinda Riley, O Morro dos Ventos Uivantes, realmente foi escrito  no passado, o que deixa a história ainda mais interessante, não apenas pelo fato de ser o clássico O Morro dos Ventos Uivantes, mas por saber que as características da história, são verdadeiras, como realmente aconteciam no passado.

Bom, confesso que no início da leitura achei um pouco cansativo, já que é uma confusão de personagens e a forma de narração meio complicada, porque que em algumas partes, muda o personagem e vamos descobrir um pouco depois que era ele que estava falando. Mas, com o passar das páginas, vamos se adaptando e se deliciando com cada palavra.

O Morro dos Ventos Uivantes envolve principalmente Cathy e Heathcliff. Uma menina que gosta de tudo do jeito dela e um menino quieto, mas amável, que fazia de tudo para agradar sua amada Cathy. No começo da narratória fiquei com pena, já que um menino pobre dificilmente se envolveria com uma dama. Mas, a história mostra que o amor, pode mudar uma pessoa, e foi o que aconteceu com Cathy e Heathcliff.

Os dois foram criados na mansão que dá nome à obra, e com o passar dos anos, Cathy conhece uma pessoa e resolve se casar com ela, mas quando Heathcliff  descobre sobre isso, fica arrasado e simplesmente some, voltando alguns anos depois. E, depois desse retorno é que não conhecemos mais aquele menino quieto, que até então era uma pessoa boa, e se transforma em alguém sem coração, a não ser o amor eterno pela própria Cathy. Sem ela, a vida dele não tem mais sentido, e isso faz com que ele seja a pior das pessoas, maltratando e humilhando a todos que estão ao seu redor.

Também vamos nos envolver demais com Nelly, já que ela é a âncora da história, ao relatar como tudo aconteceu com os personagens e por estar envolvida com cada um deles. Já o final, acredito que não poderia ser diferente. Heathcliff, pelo menos, teve o que se sempre sonhou (claro que não posso dizer como isso aconteceu, já que estragaria todo a curiosidade para quem quer ler O Morro dos Ventos Uivantes), mas, acredito que, a forma foi um pouco diferente, mas no fim, conseguiu o que sempre quis. Mesmo a escritora não especificando isso, nos leva a crer que foi o que aconteceu.

Diferente dos livros que lemos atualmente, onde as frases estão sempre bem explicadas, O Morro dos Ventos Uivantes é um pouco mais delicado, porém, não menos interessante. Com certeza indico, e acho que todo leitor deveria ler.

Frases do livro:

Se olho para essas lajes, vejo nelas gravadas as suas feições! Em cada nuvem, em cada árvore, na escuridão da noite, refletida de dia em cada objeto, por toda a parte eu vejo a tua imagem! Nos rostos mais vulgares dos homens e mulheres, até as minhas feições me enganam com a semelhança. O mundo inteiro é uma terrível testemunha de que um dia ela realmente existiu, e eu a perdi para sempre..

“Tu me amavas… que direito tinhas então de me deixar?” 

“Oh, meu Deus, é impossível! Eu não posso viver sem a minha vida! Eu não posso viver sem a minha alma!”

78e9023f-8462-4119-bac3-a331fdcd81a4

Anúncios

6 comentários sobre “O Morro dos Ventos Uivantes

  1. Oies! Já li esse livro duas vezes, na primeira não tinha gostado porque achei muito confuso, com personagens com o mesmo nome, rs… Na segunda vez fui lendo com uma árvore genealógica, que explica tudo, aí facilitou muito! Eu adorei 😉 Bjos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s