Minha menina

minha-meninaAutora: Karoline Chicoski
N° de páginas: 145

Sinopse: E quem nunca chorou por um amor perdido. Manuela Hirst que o diga, uma menina inocente que teve seu coração despedaçado por, Tomas Cristh, um rapaz que não a respeitava e fez ela sofrer muito. Mas, com o passar dos dias, Manuela, juntamente com sua melhor amiga, Margareth Stain, linda e querida, irá ajuda-la a sair dessa tristeza, fazendo com que ela reviva a sua vida muito melhor do que antes. Com muitas surpresas, suspiros e emoções, ela descobre um amor que vai além da sua imaginação, construindo o seu próprio conto de fadas.

Olá, leitores! Tudo bem com vocês? Hoje trouxe a resenha do livro “Minha menina”, fico muito feliz em poder compartilhar com vocês essa novidade, eu sou a autora dele, isso mesmo, o gosto pela leitura despertou em mim a “fome” de colocar no papel a minha imaginação, espero de coração que gostem da minha obra.

Que atire a primeira pedra quem nunca sofreu por um amor não correspondido ou até mesmo um amor que não deu certo, e o que você mais gostaria, é que aquela pessoa ficasse com você para sempre. Pois é! Nem tudo é como nós gostaríamos, muitas vezes o destino precisa separar você de um amor, para encontrar outro muito melhor.

Manuela Hirst presenciou da pior maneira o fim do seu relacionamento, garota nova, estudante de jornalismo e 22 anos de idade, Manu – como ela é chamada, sempre foi muito reservada, uma vida um pouco parada demais. Se ela soubesse que a vida dá voltas e Deus sabe o que faz, não se importaria tanto para a dor cortante de um coração partido.

Manu tem uma melhor amiga – Margareth Stain, linda, loira, rica e uma superamiga, vai fazer com que Ela – Manu, reviva novamente os momentos bons da vida, e não apenas isso, Margareth vai ser a peça fundamental para que Manuela conheça o seu príncipe encantado.

E digo, que príncipe encantado! Ele é simplesmente perfeito, tenho certeza que vão se apaixonar.  ♥♥♥

Com um final feliz, Minha menina vai fazer com que você acredite mais no amor e menos nas tristezas da vida. 😉

Boa leitura! 😀

Frases do livro:

“- Marga me deu um abraço que quase explodiu os meus pulmões, fiquei sem ar. Mas, eu adorava isso.”

“- Meu coração palpitou olhando aquele rapaz maravilhoso de terno, calça social e gravata, ele é tão lindo.”

”- Não importa se olham ou não, o importante é que estou com você. – Ele me olhou e deu um beijo na minha testa.”

DSCN7873

DSCN7865

Beijos e até a próxima! 🙂

Anúncios

Dançando sobre cacos de vidro

DANÇANDO SOBRE CACOS DE VIDRONome do autor: Ka Hancock
N° de Páginas: 329

Sinopse: Lucy Houston e Mickey Chandler não deveriam se apaixonar. Os dois sofrem de doenças genéticas: Lucy tem um histórico familiar de câncer de mama muito agressivo e Mickey, um grave transtorno bipolar. No entanto, quando seus caminhos se cruzam, é impossível negar a atração entre eles. Contrariando toda a lógica que indicava que sua história não teria futuro, eles se casam e firmam – por escrito – um compromisso para fazer o relacionamento dar certo. Mickey promete tomar os remédios. Lucy promete não culpá-lo pelas coisas que ele não pode controlar. Mickey será sempre honesto. Lucy será paciente. Como em qualquer relação, eles têm dias bons e dias ruins – alguns terríveis. Depois que Lucy quase perde uma batalha contra o câncer, eles criam mais uma regra: nunca terão filhos, para não passar adiante sua herança genética. Porém, em seu 11° aniversário de casamento, durante uma consulta de rotina, Lucy é surpreendida com uma notícia extraordinária, quase um milagre, que vai mudar tudo o que ela e Mickey haviam planejado. De uma hora para outra todas as regras são jogadas pela janela e eles terão que redescobrir o verdadeiro significado do amor. Dançando sobre cacos de vidro é a história de um amor inspirador que supera todos os obstáculos para se tornar possível.

Bom dia, leitores! Como estão? 

A resenha de hoje é incrível! O livro “Dançando sobre cacos de vidro” é uma história linda e ao mesmo tempo triste. Quem me indicou essa prazerosa leitura foram as meninas: Lidiane, Ana Carolina e a Priscila. Obrigada pela indicação, meninas! ♥ ♥ ♥

Poderia ficar olhando para a capa do livro durante horas. Depois que você lê o livro, sente como se conhecesse perfeitamente os personagens e principalmente a capa, que é simplesmente comovente. A história é linda, triste e ao mesmo tempo supera muitos desafios que a vida lhe dá.

Lucy Houston, juntamente com as suas irmãs, Lily e Priss, vivem preocupadas com um histórico familiar de câncer de mama. Lucy conhece Mickey Chandler que tem um grave transtorno bipolar, os dois acabam se casando e sabem , que isso não deveria acontecer, pois a dificuldade seria extrema. Mas, como o amor é mais forte que qualquer barreira, eles sedem isso ao destino, construindo um lar. Com muitas crises, Mickey às vezes se transforma em outra pessoa, alguém horripilante, mas Lucy é forte o bastante para suportar qualquer desafio que a vida dá. No seu 11° aniversário de casamento, durante uma consulta de rotina, Lucy é surpreendida com uma notícia extraordinária, quase um milagre, que vai mudar tudo o que ela e Mickey haviam planejado. Mas, como nada na vida é perfeito, depois dessa notícia maravilhosa, Lucy vai descobrir algo que a deixa-rá arrasada. Mickey parece não suportar e não entende a decisão da sua amada, querendo por um fim na sua vida.

As irmãs, Lily e Priss são fundamentais na autoajuda da irmã. Lucy tem uma força invejada, simplesmente linda. Uma mulher guerreira que olha a felicidade dos outros antes de si mesma. Imagino o esforço que os dois tiveram – Lucy e Mickey, as barreiras que precisaram passar, as dificuldades, as tristezas e felicidades.

Dançando sobre cacos de vidro é uma história de amor delicada. Uma leitura fácil que você consegue imaginar cada passo dos personagens. Se preparem para as lágrimas, elas vão vir, pode ter certeza. 😉 Para quem gosta de livros de superação, amor incondicional, o livro é perfeito.

Frases do livro:

“– Lucy, todo casamento é uma dança: complicada às vezes, maravilhosa em outras. Na maior parte do tempo não acontece nada de extraordinário. Com Mickey, porém, haverá momentos em que vocês dançarão sobre cacos de vidro. Haverá sofrimento. Nesse caso, ou você fugirá ou aguentará firme até o pior passar.”

“(…) Quem junta os pedaços quando você desmonta?”

“Precisa dele tanto quanto ele precisa dela, e toda essa necessidade é o que Deus concede a nós, seres imperfeitos.”

“Ainda assim, minha rotina é a mesma — recebo a boa notícia, agradeço a Deus e sigo em frente com a minha vida. Mas só até chegar a hora de me preparar para a consulta seguinte e pesar mais uma vez as estatísticas, que são desoladoras.”

Dançando sobre cacos de vidro Dançando sobre cacos de vidro Dançando sobre cacos de vidro

Até a próxima! 🙂

apenas um ano

APENAS_UM_ANOAutora: Gayle Forman
N° de Páginas: 350

Em Apenas um Dia, os momentos de paixão entre Allyson e Willem foram interrompidos de maneira abrupta, lançando a jovem em um abismo de questionamentos e dor. Agora a história é contada pela voz de Willem. Sem saber exatamente o que o atraiu na garota de olhos grandes e jeito comportado, o rapaz inicia uma busca obsessiva por pistas que levem até a sua Lulu mesmo sem saber sequer o seu nome verdadeiro. Enquanto tenta compreender o mistério que os separou, Willem se esforça para costurar relacionamentos desgastados e procura respostas para o futuro. Mais do que uma aventura de verão, o encontro em Paris significou para ele o início da vida adulta. Da mesma autora dos best-sellers Se Eu Ficar e Para Onde Ela Foi, 
Apenas um Ano reúne todos os ingredientes de um romance imperdível: viagens, saudade, encontros, desencontros e amor.

Olá, leitores! Hoje trago a resenha do livro, apenas um ano da Gayle Forman, ele é continuação do livro, Apenas um Dia – resenha aqui . Eu estava hiper, mega ansiosa para poder ler a continuação da fascinante história dos personagens, Lulu e Willem. Se você ainda não leu o primeiro livro, recomendo não ler essa resenha, pois acabará revelando o suspense.

Apenas um ano conta o lado da história do Willem, diferente do primeiro que a narrativa é por conta da Lulu – Allyson. Descobrimos o que Willem fez durante esse um ano que os dois se desencontraram. No final, somente no finalzinho – que me deixou de cara, descobrimos a reação do Willem quando viu Allyson na porta de casa. Diferente dos livros que já li, esse eu já sabia o final, na verdade, todos nós sabíamos, achei um pouco cansativo, – pensei que seria melhor, sei lá, por que o que eu realmente queria, era ver Lulu e Willem juntos, mas, o final acaba um pouco vago.

Da mesma forma que Allyson tenta encontrar Willem, ele faz o mesmo, mas o destino não é nada favorável para esse reencontro.O pior é que Allyson está fazendo o mesmo, tentando achar ele, e ele nem imagina nisso. Com o decorrer das páginas, descobrimos o quanto Willem é sozinho, e por ser um aventureiro, tem um coração mole que precisa de muito carinho e amor.

Assim como o primeiro, o livro termina com o reencontro dos dois. E acreditem, tem a continuação do livro, mas ainda não chegou no Brasil e nem sabemos se vai chegar 😥 – essa é a capa. 22021611

Frases do livro:

Há uma diferença entre perder algo que sabia ter e perder algo que se descobriu ter. Uma é decepção. A outra é perda de verdade.

Não sabemos que queremos algumas coisas até o dia em que as perdemos. Outras, pensamos querer, mas não entendemos que já as temos.

DSCN7561 DSCN7555

Beijos, até a próxima! 🙂

A última carta de amor

A ÚLTIMA CARTA DE AMOR

Autora: Jojo Moyes
N° de páginas: 384

Primeiramente quero agradecer a querida, Glaciane Lopes do blogGarotas Discretas, sobre a indicação desse livro incrível e mandar o arquivo em PDF para ler. Obrigada, queridona!

O livro começa um pouco confuso, nos esforçamos para entender o que a escritora quer passar, mas somente depois de algumas páginas que vamos encaixando as peças da história.

Fiquei fascinada com o livro, ele nos prende de uma forma incrível! É um romance e ao mesmo tempo um suspense. Só vamos descobrir o que realmente aconteceu nas últimas páginas… No final, ah! Que final, foi incrível. Porém, fiquei com uma dor enorme no coração pelos desencontros que os personagens principais tiveram:  Jennifer Stirling e “B”.

Jennifer Stirling sofreu um acidente de carro, e ao acordar no hospital que estava internada não lembra quase nada da sua vida como era antes, como ela se comportava, qual a roupa que mais gostava e quem era o seu marido. Por mais que todos à sua volta pareçam atenciosos e amáveis, Jennifer sente que alguma coisa está faltando. É então que ela descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com seu amante. Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas endereçadas a Jennifer durante uma pesquisa nos arquivos do jornal em que trabalha. Obcecada pela ideia de reunir os protagonistas desse amor proibido, Ellie começa a procurar por “B”, e nem desconfia que, ao fazer isso talvez encontre uma solução para os problemas de seu próprio relacionamento.

A autora nos leva para o passado e  presente, intercalando tudo o que aconteceu com Jennifer e o misterioso “B”. No presente, Ellie faz uma busca profunda para descobrir o que aconteceu com os dois que tanto se amavam.

Eu fico imaginando, se hoje em dia é algo terrível ter um amante, imagina em 1960? Imagina ter que ficar com uma pessoa para o resto da sua vida sem sentir amor? E o destino? Pobre destino, às vezes ele se torna cruel com as pessoas que se amam.

Amei o livro, obrigada novamente, Glaciane Lopes! ♥♥♥
Para quem quiser se envolver com uma história linda, A última carta de amor é ideal.

Frases do livro

“Ellie relê a carta e se vê, inexplicavelmente, com os olhos cheios d’água. Não consegue desviar o olhar da letra grande, cheia de volteios. A urgência das palavras a toca mais de quarenta anos depois delas serem escritas.”

“Começara a calcular o abismo entre o que ela fora, uma criatura otimista, adorada, talvez até mimada, e a mulher que ela agora habitava. Sabia quase tudo o que era possível saber sobre si mesma, o que não melhorava sua constante sensação de deslocamento, de ter sido jogada na vida errada.”

“O caso de amor deles, pensa ela, significa alguma coisa. Ele foi um homem que se expôs diante da mulher que amava. Procurava entendê-la e tentava protegê-la até dela mesma.”

Apenas um Dia

APENAS UM DIAAutora: Gayle Forman
N° de Páginas: 382

Sinopse: A vida de Allyson Healey é exatamente igual a sua mala de viagem: organizada, planejada, sistematizada. Então, no último dia do seu curso de extensão na Europa, depois de três semanas de dedicação integral, ela conhece Willem. De espírito livre, o ator sem destino certo é tudo o que Allyson não é. Willem a convida para adiar seus próximos compromissos e ir com ele para Paris. E Allyson aceita. Essa decisão inesperada a impulsiona para um dia de riscos, de romance, de liberdade, de intimidade: 24 horas que irão transformar a sua vida. Apenas um Dia fala de amor, mágoa, viagem, identidade e sobre os acidentes provocados pelo destino, mostrando que, às vezes, para nos encontrarmos, precisamos nos perder primeiro… Muito do que procuramos está bem mais perto do que pensamos. Uma aventura fantástica e imprevisível, que emociona e desperta a imaginação.

Bom dia, leitores! Adoro fazer post de livros que são ótimos, sendo assim, hoje trago a incrível história do livro Apenas um Dia, da autora Gayle Forman, para quem ainda não conhece, ela escreveu o livro, Se eu Ficar que fez o maior sucesso, virou filme e tudo, (para quem quiser, a resenha está aqui: Se Eu Ficar ). E, fico muito feliz por não me decepcionar com nenhum livro dela, até o momento. Apenas um Dia é uma história cativante, que nos prende com a leitura, algumas páginas (que são poucas) que ficam chatas, mas depois, compensa. O livro tem continuação, não vejo a hora de ler (já pedi o meu e estou esperando chegar, CHEGA LOGO! Ahaha).

Como de praxe, a autora conta a história de uma garota e um rapaz, mas, aqui as coisas mudam um pouco, não temos um final feliz, ou podemos dizer, quase feliz.

Allyson Healey é uma garota organizada e inteligente que estava fazendo um curso de extensão na Europa, depois de três semanas de dedicação integral, ela conhece Willem, um jovem ator que estava apresentando uma peça do Shakespeare. Depois da apresentação, cada um foi para um lado, e, como um acaso ou destino, os dois se encontram novamente no trem. Conversa vai, conversa vem e os dois decidem ir para Paris e passar apenas um dia. Como num sonho, Allyson que passou a se chamar Lulu, se diverte como nunca e se encanta cada vez mais com o desconhecido ator Willem, mas como num passe de mágica, tudo isso acaba.

Allyson volta para a realidade, deixando a sua aventura para trás, deixando Willem para trás, deixando Paris para trás. Uma história sem fim e com muitas perguntas não respondidas. Depois que Allyson voltou, ela se transformou em outra pessoa, uma menina rebelde e sem papas na língua. Mas como o amor é maior e mais forte, ela vai ter coragem de enfrentar Paris novamente e tentar responder as perguntas sem respostas que foram feitas há um ano.

Além dos personagens principais, temos outros que fizeram o livro ficar divertido:

Dee: Um garoto que estuda com Allyson e que vai deixar os seus dias mais alegres e interessantes;
Céline: A francesa irritante que deixa Allyson morrendo de ciúmes e raiva;
Melaine: A melhor amiga de Allyson, pelo menos durante um tempo, mas, como tudo muda, a amizade delas também fica diferente.

Como sempre, a autora deixa um final, tipo… Ohhh! Com um ponto de interrogação, ou exclamação. Vontade de ler urgentemente o outro livro para saber o que vai acontecer, como essa história vai acabar. Conforme as páginas vão passando, nos apaixonamos cada vez mais pelos dois, nos apegando à Allyson e Willem. Adorei o livro e super-recomendo essa história fascinante que nos ensina a não desistir dos nossos sonhos e muito menos do nosso amor, se temos algo que queremos muito, vamos atrás, não sabemos o que vamos encontrar, mas temos uma possibilidade gigante de dar tudo certo.

Frases do livro ♥

“- Por ora, o tempo não existe. É o que Jacques disse… fluido?
– Fluido – repito, como um encantamento. Se o tempo pode ser fluido, então talvez algo que seja apenas um dia possa continuar para sempre.”
“Parte de mim sabe que mais um dia não servirá para nada além de postergar o coração partido. Mas outra parte de mim pensa diferente. Nascemos em um dia. Morremos em um dia. Podemos mudar em um dia. E podemos nos apaixonar em um dia. Qualquer coisa pode acontecer em um dia.”

DSCN7543 DSCN7542

Até a próxima! 🙂 

Em Busca de Abrigo

EM BUSCA DE ABRIGOAutora: Jojo Moyes
N° de páginas: 434

Sinopse: A nova edição do romance de estreia da autora vencedora do prêmio RNA com A casa das marés. Na noite da Coroação da Rainha Elizabeth II, em 1953, a comunidade de expatriados de Hong Kong se reúne para celebrar o evento com uma festa. Enquanto os convidados tentam ouvir a cerimônia em um rádio antigo, Joy, uma jovem de 21 anos, se apaixona. Menos de vinte e quatro horas depois da festa, ela já está prometida em noivado ao rapaz, mas só tornará a se encontrar com o noivo um ano depois. Em 1980, um ato de rebeldia faz Kate, aos 18 anos, fugir do Condado de Wexford, na Irlanda, com sua filha ilegítima. Quinze anos mais tarde, Sabine deixa Hackney, o elegante bairro onde mora, em Londres, para visitar os avós que jamais conheceu e descobre que Wexford parece ter parado no tempo. Quando Sabine, sua mãe e sua avó voltam a se encontrar, um segredo de família cuidadosamente guardado é descoberto, bem como algumas verdades importantíssimas: o conflito entre o amor e o dever, as escolhas que as mulheres são obrigadas a fazer e o relacionamento entre mães e filhas.

Comprei o livro só pelo simples fato de ter gostado e amado, “Como eu era antes de você”, (para quem quiser, a resenha está aqui: Como eu era antes de você ) como eu fiquei perdidamente apaixonada pela autora, resolvi ler mais um livro dela, porem, fiquei um pouco desanimada. Não foi exatamente o que eu esperava da escritora Jojo Moyes, o livro é legal e tal, mas faltou alguma coisa, digamos que… algo que fizesse prender mais para dentro das páginas. Não digo que não gostei, só achei que poderia ser mais, digo isso, porque o outro livro dela eu devorei em três dias e não conseguia parar de ler, queria saber o que iria acontecer nas páginas seguintes. “Em Busca de Abrigo” não me prendeu por completo, infelizmente, por isso, não seria um livro que eu indicaria. :(

O livro começa falando de uma jovem e desastrada, Joy, com 21 anos que vai na coroação da Rainha Elizabeth II, em 1953. Depois de 24 horas após a festa, Joy foi pedida em noivado por um belo e admirável rapaz. Como a família de Joy era um pouco sistemática demais, as coisas deveriam acontecer exatamente conforme eles gostariam, respeito e um casamento digno a ela. Logo que rapidamente, a autora nos leva para o futuro, quando aparece uma moça chamada Kate com sua filha Sabine, como a mãe passava por uma situação desagradável no relacionamento, resolveu mandar a filha para ficar com os avós num lugar distante onde não havia computador, internet e existia apenas uma televisão que ficava no quarto do avô, que por sinal, não passava muito bem com a sua saúde. É claro que Sabine não gostou nada da ideia, pois fazia muitos anos que não visitava os avós, e sendo assim, se tornaria uma estranha na casa.

Conforme os dias foram passando, Sabine sentia raiva e desconforto na presença daquele lugar tão antigo e parado no tempo, mas conforme ela ia conhecendo as pessoas aos arredores, conversando mais com a avó, ela passou a gostar a cada dia mais dali, começou a andar de cavalo, contava histórias para o avô e entendia mais a avó.

Vamos conhecendo o dia a dia da cidade de Wexford, também descobrimos um segredo da família, bem como algumas verdades importantíssimas: o conflito entre o amor e o dever, as escolhas que as mulheres são obrigadas a fazer e o relacionamento entre mães e filhas.

No decorrer das páginas, temos  outros personagens:

Senhora H.: A governanta da casa, que por sinal era uma boa pessoa.
Thom: O empregado que cuidava dos cavalos e os cachorros da avó, ele era uma pessoa muito boa e, que estava disposto para qualquer coisa. (ele não tinha um braço, depois vamos entender como aconteceu).
Edward Ballantyne: O pai de Kate e avô de Sabine (fiquei com muita raiva dele quase no final do livro, onde a sua esposa faz algumas confissões sobre o passado dos dois). Teve algumas partes engraçadas entre ele e Sabine, mas foram poucas, nada que eu guardasse amor pelo personagem.
Annie: Filha da Senhora H, uma moça que sofreu muito num momento da sua vida, sendo assim, ela vivia em um mundo obscuro, afastando todos que estavam sempre ali para ajudar, até mesmo o seu marido. (no final vamos ter uma surpresa com Annie).

Não teve nem um personagem que eu me apaixonei, somente a Sabine foi a quem eu mais gostei e me diverti com algumas partes dela.

Mesmo não gostando muito da história, a autora passou algumas reflexões, como dar valor às pessoas que temos ao nosso redor e ser feliz, independente da situação, fazer o bem para nós, pensar mais em nós. E que nada, ninguém é perfeito, nem mesmo em uma simples história inventada.

Frases do livro:

“Estava sendo difícil associar qualquer coisa naquele quarto com as lembranças da infância e adolescência: era como se a casa tivesse envelhecido mais rápido do que as pessoas, e o tempo tivesse apagado todos os símbolos ou marcas familiares enquanto passava e, agora, tudo ali parecia, sinceramente, não ter nada a ver com ela.”

“Será que ele era assim tão atraente? Ou será que os vendavais da vida e as ondas de dor e sofrimento haviam lançado novas linhas em seu semblante?”

DSCN75191438359775629DSCN7523

Até a próxima! 🙂

A Luz Através da Janela

A LUZ ATRAVÉS DA JANELAN° de Páginas: 542
Autora: Lucinda Riley

Sinopse: A Segunda Guerra Mundial deixou muitos destroços e segredos familiares principalmente na família de Emilie, os De La Martinières. Quando sua mãe faleceu, deixando o legado do château da família para ela, a única herdeira, Emilie fica devastada e quer vender tudo para que possa voltar à sua rotina comum de veterinária. Entretanto, Sebastian Carruthers aparece em sua vida para ajudá-la a cuidar de toda a documentação e a consola nos momentos mais difíceis. Emilie se apaixona pela sua gentileza e decide se casar com ele. Assim, ela se muda para a casa do marido, Blackmoor Hall, em Yorkshire. Contudo, a vida que ela, ingenuamente, pensa estar começando bem, trará a ela muitas surpresas e revelações do presente e do passado de toda uma geração.

Como devo começar falando desse livro… hummmm, vejamos.  Posso simplesmente resumir em: Inteligente, lindo, cativante e surpreendente. Lucinda Riley é uma grande escritora, tenho uma admiração imensa com sua habilidade de passar a história para nós, leitores. É muito fácil imaginar cada frase, como se estivéssemos dentro do livro.

Todos os livros da escritora, se baseiam em: passado e presente, que é admirável e gostoso de ler. A Luz Através da Janela me prendeu de certa forma que fiquei impressionada comigo mesma, eu não conseguia parar de ler, acordava cedo e ia dormir tarde só para finalizar a história. Bom, vamos lá!

A história é assim:

A querida, Emilie teve uma infância sofredora, não financeiramente, mas sim de, amor, carinho e afeto. Sua mãe sempre foi uma mulher elegante e precisava tomar todo o seu tempo para cuidar da beleza e de como a sociedade veria ela, sendo assim, sempre deixou sua filha, Emmy de lado. Emilie se dava muito bem com o seu pai, Édouard De La Martinières que sempre foi muito bom com Ela. Depois que o pai de Emilie faleceu, ela passou a morar com a mãe, que nunca dava a atenção para a filha. Mas, não demorou muito para que ela ficasse independente e pudesse sair daquela casa que não tinha amor. Quando de repente, Emilie de La Martiniers, 30 anos, solteira, veterinária em Paris, retorna ao chateau de sua família em Gassin, sul da França para cuidar da mãe que estava muito doente. Mas, a mãe acabou falecendo. Com muitas coisas na cabeça para pensar, além da morte da mãe, Emilie embarca numa misteriosa missão entre o passado e o presente. Com algumas dívidas que a mãe deixou para trás, Emilie precisa de forças para administrar tudo, mas, como num passe de mágica, aparece um rapaz bondoso que irá ajudar Emilie a superar essa perda e ajudar nos negócios, o “prestativo”, Sebastian Carruthers.
Na volta à França, Emilie comenta com Jacques, o administrador da cave sobre Constance, que era avó de Sebastian, e então somos levados de volta a 1943, a partir do belo e completo relato dele. É um relato sem furos, não ficamos com dúvidas ou no vazio sem explicações. Na verdade, ficamos ansiosos para saber o que realmente tem por trás dessa história toda.

Os personagens secundários são maravilhosos e bem trabalhados:

Èdouard De La Martinières, o pai de Emilie.
Sophia, uma linda moça que é cega, e irmã  de Èdouard.
Alex, o irmão de Sebastian.
Venetia, uma mulher simplesmente bela.
Constance Carruthers, 25 anos, casada, arquivista do governo britânico no MI5, posteriormente convocada para se tornar agente.

Algumas coisas não posso mencionar, pois, acabaria a surpresa do livro, mas digo: Fiquei com o coração apertado pela Sophia e a Venetia. 😦

Não há dúvidas da habilidade que a autora tem, com certeza é um livro que vai ficar na minha memória para sempre. Queria terminar logo a história, mas, ao mesmo tempo quando as páginas iam acabando, uma pequena dor dava no meu coração, eu queria mais, mais história… E como sempre, o livro é surpreendente do começo ao fim, vale a pena ler!

Frases do livro ♥

“Alex a observou sair do apartamento com um suspiro.Havia muitas outras coisas que ele deveria ter contado,mas entendia que suas mãos estavam amarradas.Ela teria que descobrir por seus próprios meios a verdade sobre o homem com quem se casara.Ele não poderia fazer mais nada.”

“Mesmo com todos esses desajustes,se alguém olhasse de fora ,imaginaria que Emilie fosse feliz.Teve uma infância digna de conto de fadas,morava em uma linda casa em Paris,vinha de uma família  que descendia  de uma longa e secular linhagem de nobres franceses e era possuidora de uma riqueza herdada que estava intacta após os anos de guerra.Esse era um cenário com o qual muitas garotas francesas só podiam sonhar.”

003 008 011 20150611_200727